• Fabio Tavares

2º dia – Vargem Grande do Sul à Águas da Prata – 45km



Iniciei a jornada do segundo dia pagando os 4km finais do dia anterior, entrando na cidade de Vargem Grande do Sul pouco antes das 8h da manhã.

Não sei o que aconteceu, mas chegando em Vargem Grande, vindo de Itobi, achei muito ruim a sinalização. Não consegui ver as setas e acabei me perdendo muito na cidade. Tive que desviar do que parecia ser o caminho correto para ir até a Casa da Cultura e tentar para pedir um apoio, mas estaca fechada.


Por sorte, encontrei um rapaz lá que resolveu me ajudar. Ele não soube me explicar sobre as setas dentro da cidade. Disse apenas que era complicado e me botou dentro do carro de volta pro Caminho. Eu já tinha rodado bem mais do que deveria dentro da cidade e acabei perdendo bastante tempo, atrasando minha programação. Se eu pegasse a rodovia a partir da volta que eu fiz estaria ferrado.





Acho que sai mais ou menos uns 2km dentro da cidade pra uma rodovia lateral até ele me deixar no início do Caminho. Mas era o início do que ele dizia ser o Caminho, porque sinalização mesmo eu não vi. Só pensei: “Vamos nessa!” e segui.







O trecho que sai de Vargem Grande do Sul pra São Roque da Fartura é bem interessante, tirando a parte da saída da cidade, claro, ainda mais depois que me perdi pela sinalização muito ruim e t amém pela parte em rodovia, o que também não gosto. Mas quando as setas voltam pra estrada de barro fica bem interessante. Acho que rodei uns 23km por um estradão bem cuidado, onde tem estações da peregrinação, com imagens de Jesus Cristo, bancos bem conservados pra descanso e muita água durante o percurso.




Nos últimos 7km antes de São Roque da Fartura, peguei um trecho de asfalto que, pelo menos, tinha acostamento. Depois entrei num caminho vicinal até voltar ao asfalto e entrar na cidade. Nesses 7km finais já não tinha água e a estrutura era mais simples que a anterior, embora o percurso fosse bom e gostoso.




Parei na pousada Taina pra almoçar uma comida caseira delícia. Bati um pratão de arroz, carne de panela e salada de abacate. Tudo muito top, inclusive a recepção do pessoal, tudo muito bom.


De São Roque a Águas da Prata também é bem interessante, inicialmente com subidas (poucas) evales bonitos, muito verdes e bem protegidos do Sol. Muito bonito! Depois desce, o caminho fecha um pouco mais, fica mais úmido e uma floresta um pouco mais presente do lado. Tudo bem gostoso, um sentimento de que agora realmente começou o Caminho da Fé, em termos de paisagem e beleza natural pra contemplar.

Cheguei por volta das 19h10 em Águas da Prata.




30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Página dedicada para acompanhar minha peregrinação no Caminho da Fé

Iniciando na cidade de Tambaú atá Aparecida, 420km em 10 dias.

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon